Período Mediaval – Português

Após a conquista cristã em 1147, a urbe medieval de Lisboa ressente-se do contexto de instabilidade política e militar. Durante algumas décadas, a cidade retrai-se e contém-se. Com a estabilização das fronteiras do reino de Portugal, a cidade retoma o crescimento anterior, nomeadamente no arrabalde ocidental, no vale da Baixa, realidade expressa na construção de novas linhas de muralhas por D. Diniz (final do século XIII) e D. Fernando (último quartel do século XIV).

Entre a segunda metade do século XII e o século XIV, na área do NARC, verifica-se uma diminuição da densidade de ocupação do espaço, numa primeira fase, constatando-se uma posterior intensificação da pressão urbana. A ocupação de época medieval estende-se por toa a área intervencionada, tendo sido possível identificar alguns muros, pavimentos, lixeiras e estruturas de combustão, sendo provável que se tenha verificado uma continuidade de utilização de construções da época islâmica.

Pichel pintado a bege, verde e castanho e vidrado representando motivos florais, geométricos e animais. Este vaso era utilizado para servir vinho e foi importado da região de Saintonge. Este tipo de produção foi exportado entre 1250 e 1350 para Inglaterra, Suécia, Noruega, Holanda, e também para Portugal. Em Lisboa, são já relativamente abundantes os exemplares conhecidos destas produções